2 meses de Terapia, o que esperar?!

O sujeito está a mais ou menos dois meses fazendo terapia...
Passados Natal, Ano Novo, recessos de férias e Carnaval, agora começa a brincadeira de verdade!

Bom, o que esperar dos primeiros meses de terapia? 
O período de adaptação já passou, a vergonha e o desconforto estão começando a passar, as hipóteses e confrontamentos estão começando a ser verbalizados pelo terapeuta, mas e você? Você que finalmente decidiu abrir toda a sua vida para um estranho (ok, um estranho gabaritado, eu sei, eu sei!) e está cheio de esperança de uma reviravolta total, uma mudança maravilhosa, espetacular em sua vida?!

Ih, gente, isto está parecendo aquele povo que com apenas 1 mês de dieta quer emagrecer 7 kilos e arrasar naquele vestido novo (já comprado sem caber). Ou melhor, isto está parecendo que alguém caiu no conto do vigário da TCC (Terapia Cognitivo-Comportamental).

Sim, a TCC é considerada, de certa forma, uma terapia breve...Eu na verdade, não apresento a terapia assim para meus clientes. Prefiro dizer que ela é mais focal, mais objetiva e que se baseia em ensinar novas formas de pensar de uma maneira sistemática, porém personalizada para cada situação e história trazidas durante a terapia. Mas daí a achar que em 2 meses sua vida estará totalmente mudada, não...não tem nada a ver. Afinal, queremos mudanças superficiais sim, pois também são boas, mas queremos mais ainda as mudanças estruturais, lá no fundo da alma. ;)

Acho que após dois meses de terapia é um momento propício para conversarmos (terapeutas e clientes) sobre expectativas de mudança. 
Será que não é muito cedo? 
Pode ser que sim, mas acho interessante essa troca. 

Não imagino que neste ponto, super inicial de terapia, haja mudanças substanciais, mas algumas coisinhas podem estar mais encaminhadas. Por exemplo, o fato da pessoa já começar a se imaginar com outras atitudes (talvez não consiga fazê-las ainda), ou mesmo algo muito simples: quando a pessoa começa a expor com mais clareza seus sentimentos, a entender suas oscilações de humor, a prever situações que possivelmente serão desagradáveis....ou seja, a se conhecer um pouquinho mais.

Quer saber um bom termômetro de mudança para mim?! (os teóricos que me perdoem...)

Quando eu pergunto ao meu cliente se ele já está começando a responder as perguntas que faz a si mesmo e ele me diz que sim!!!(Com 2 meses, a resposta normalmente é "não" ou "só às vezes quando não estou estressado").




É gente, parece que é coisa de maluco, mas na verdade é muito bom: conversar com você mesmo e RESPONDER a si mesmo. 
As pessoas normalmente ficam com a cabeça cheia, mil pensamentos, mil indagações, preocupações...mas elas não respondem as perguntas que fazem a si mesmo, elas permanecem no "Ai, meu Deus, e agora?!...", "Não vou conseguir...", "Não vai dar...". 
Quando começam a responder os "como fazer então?", "qual a outra alternativa?", "e agora, por onde (re)começar?", aí a brincadeira começou =)!

Bom retorno de Carnaval! O Ano está só começando...

Postagens mais visitadas deste blog

Essa tal felicidade...

Passivo, Assertivo ou Agressivo?