Esteriótipos. São úteis?

Preciso dizer que vejo uma funcionalidade enorme nos esteriótipos. 

Como a minha vida era mais simples antes de começar a vê-la como: cada um é diferente; depende da situação; normalmente é assim, mas há vários casos que são diferentes. Ai, esse papo de psicólogo de respeitar a singularidade do ser... :)

Nós somos mesmo muito engraçados, queremos fazer parte de um grupo, ser aceito por outras pessoas, encontrar "almas gêmeas", mas quando há alguma menção sobre nos enquadrarmos num esteriótipo, sai de baixo!! Normalmente não gostamos, né? 

Ser igual a todo mundo, ter nosso comportamentos já classificados antes mesmo de nos conhecerem, anular nossa autenticidade...isso não é nada bom.




Por outro lado, precisamos admitir que facilita bastante ter alguns esteriótipos como um guia. Se soubermos o que esperar do outro antes mesmo de conhecê-lo, talvez a interação possa vir a ser mais harmônica (se não houver preconceito, claro!).

E vamos confessar: você quer mesmo conhecer a singularidade de todas as pessoas que você convive? 
Que trabalhão isso daria...em certas relações o esteriótipo parece bastar. 



Então, eu realmente vejo algo de bom nos esteriótipos. 
Pena que normalmente eles vêm seguidos de pré-conceitos limitadores, restritos e pejorativos. Mas o pré-conceito em si, ou melhor, uma ideia geral que antecipa um conceito qualquer pode ser bem útil. 

E eu bem sei que os homens utilizam-se bastante, sem grandes pudores e dramas, de algumas ideias iniciais (e superficiais) sobre o comportamento feminino para conquistar nós mulheres (tão únicas!). 

Sim, imagine só, o cara precisa tomar iniciativa e começar um papo (interessante) com uma mulher que muitas vezes ele não faz ideia sobre o que falar. 
Ah se não houvessem os esteriótipos, as generalizações e as ideias superficiais que temos sobre os outros! Acho que muito casalzinho não iria se formar... ;)



Então (por um lado) salve as nossas experiências de vida que nos fazem criar clichês nas nossas mentes tão criativas! Agora, o perigo mesmo é a gente ficar paralisado por acreditar nos esteriótipos sem nunca tê-los testado, sem nunca tê-lo posto à prova ou o questionado (muito diferente dos homens conquistadores que USAM os esteriótipos, mas não ficam parados nele).



Ou seja, use com consciência e moderação ;)




Postagens mais visitadas deste blog

Essa tal felicidade...

O que você faz quando ninguém está olhando?