Capitão De Indústria

"Ah, Eu acordo prá trabalhar
Eu durmo prá trabalhar

Falando de Psicologia, que é uma das poucas coisas que eu entendo nessa vida...Volta e meia alguém solta o célebre (e não original) comentário para mim: "Ah, mais isso é porque você é psicóloga". Não, não é isso! Eu sou psicóloga justamente porque eu, muito antes de fazer faculdade, já via o mundo e me posicionava diante das coisas da minha vida de um jeito mais compreensível (comigo mesma e com os outros) que as outras pessoas. Enfim, o que quero dizer é que a profissão me escolheu. Na minha família não há médicos, psicólogos, ninguém que tenha trabalhado na área de saúde...Pra falar a verdade, essa história de gente formada, com diploma, na minha família é mais recente. Ou seja, não foi por tradição familiar, por achar uma profissão feminina ou por querer me entender (gente, por favor, tenho que dizer para quem fala isso: "queimação de filme, né?"), que resolvi me inscrever no vestibular de Psicologia. Eu, simplesmente, achava que Psicologia tinha a ver comigo, com o meu jeito de ser, com minhas habilidades. Depois, muito depois, discutindo com umas colegas sobre um projeto de orientação vocacional, me dei conta que meus princípios casavam perfeitamente com a decisão de exercer essa minha profissão: basicamente, sempre achei que saúde e bem-estar sempre deveriam estar a cima de outras prioridades. Quando vejo algumas pessoas (super bem sucedidas!) estressadíssimas com o trabalho, não consigo deixar de pensar: "Mas, meu Deus, tudo isso que a gente se submete para vender telefone celular, cigarro, computador, petróleo etc etc???... difícil não achar que tem algo errado, né? 



Postagens mais visitadas deste blog

Essa tal felicidade...

O que você faz quando ninguém está olhando?