Converse positivamente com vc mesmo [O segredo passo 1 ;)]

Por Angelica Prazeres
www.angelicaprazeres.com.br

Mais pesquisas mostrando a importância dos nossos pensamentos na manutenção da nossa auto-estima (ou vice e versa?!). Leia aqui!
E cá para nós, nossa auto-estima define muita coisa em nossas vidas, né?


Já parou para prestar atenção no que passa na sua cabeça, assim rapidinho, ao se deparar com situações confortáveis, acolhedoras e seguras?

Ou você é do tipo que só se dá conta do que sente? Aquele sentimento bom de "está tão agradável aqui, me sinto tão bem com essas pessoas". 

Pare e preste atenção no que passa de fato na sua cabeça. 

Uma das coisas mais comuns ao conversar com um paciente no consultório é ele dizer que nunca se deu conta que, de fato, pensava coisas nas situações boas e ruins da vida, afinal, "é tudo tão automático". 

Lógico que a gente sabe que pensa e que pensamos muito (!!!), principalmente se estamos em situações mais intensas como apaixonados ou ansiosos.

Mas quando eu pergunto: "Então, fulano, me diz exatamente o pensamento que passou na sua cabeça naquela hora ou logo depois que tal coisa aconteceu. Assim, exatamente como você pensou, um palavrão, uma imagem, palavras, um diálogo, uma cena. O que foi?" 

A resposta tende a ser, "eu não sei direito, na verdade nunca parei para pensar nisso desse jeito. Só sei que fiquei muito............ (triste, chateado, p**** da vida etc)".




Então se você também é assim, essa é a minha grande dica de exercício de auto-estima para sua semana:
Preste atenção no que passa na sua cabeça exatamente. 
Aprenda como, o que, com que frequencia as coisas passam na sua cabeça. 

Eu penso muito com palavras e frases. Mas vejo que muitos pacientes pensam mais frequentemente com imagens. 
Quando é algo mais doloroso a gente tende a pensar na forma de uma lembrança, aquela velha história de repassar o filme na cabeça, sabe? Também acontece bastante com situações muito boas. 
Meus pacientes adolescentes tendem a descrever seu modo de pensar com imagens congeladas e editadas (acho isso tão interessante e curioso!), como se fossem fotos ou mesmo possíveis diálogos no Facebook. 

Cada um tem um jeito de experimentar as situações do dia a dia dentro da própria cabeça. Descubra a sua. Conheça-a mais do que ninguém. Domine-a. E aí depois você terá mais condições de exercitar esse "falar coisas positivas para si mesmo" com eficácia.

Definitivamente não basta você todos os dias se olhar no espelho e dizer para si mesmo que você é o máximo e pronto, em algumas semanas estará tudo resolvido. 
Não, não é assim que funciona. 

O efeito benéfico e transformador atrelado a você ter diálogos internos positivos, ou em outras palavras, de bater um papo legal consigo mesmo :) e sua vida tornar-se positiva, tem muito a ver com o engajamento na tentativa de construção de uma auto-estima mais sólida, baseada em novas formas de pensar mais produtivas, mais construtivas para você. 

E para ter uma auto-estima mais sólida, você precisa rever seus pensamentos e aprender a ser mais flexível (para ser mais exata, a ser mais dúctil). *E mais uma vez aqui caberia falar muito sobre resiliência emocional, mais vou me fixar no tema específico do post, ok?!




Então minha dica é começar o exercício de identificar seus pensamentos pelas situações agradáveis ou neutras. 
Será muito mais fácil começar por aí. E muito mais agradável, pois simplesmente não nos sentimos compelidos a fazer alguma coisa quando temos pensamentos bons ou sentimos coisas boas. Nós só aproveitamos. Ou simplesmente deixamos a sensação e o pensamento ir embora naturalmente, sem interferir. 
Diferente do que geralmente fazemos com os pesamentos negativos, sentimentos ruins e sensações desconfortáveis. Uma vez percebidos, logo nos sentimentos compelidos a nos desesperar ou a se livrar deles, a expulsá-los da cabeça ou até nos sentimos fracos e derrotados. Bom, mas logo logo falaremos sobre isso como um próximo passo. 

Agora apenas passe os próximos dias prestando atenção no que acontece na sua cabeça quando está em situações que está sentindo uma emoção boa, gostosa, confortável e depois conta/escreve ;)

*Anotar no celular ou num caderno ajuda muito a lembrar depois.

Bom, até o próximo post muito em breve!






Postagens mais visitadas deste blog

Essa tal felicidade...

Passivo, Assertivo ou Agressivo?